A ARTE AO SERVIÇO DO SEGURANÇA

A Sonae Sierra, especialista internacional em centros comerciais, acaba de lançar o “SegurArte”, um concurso que desafia artistas e estudantes de artes a criarem projetos artísticos alusivos à promoção de boas práticas de segurança na utilização de meios de elevação como escadas e tapetes rolantes nos centros comerciais da Empresa.

A segurança dos visitantes e todas as pessoas que trabalham nos Centros é uma das maiores preocupações da Sonae Sierra em todas as etapas: desde o desenho e conceção, à construção e gestão dos centros comerciais. O “SegurArte” surge assim com o objetivo de convidar os criadores portugueses a desenvolverem projetos inovadores com vista à sensibilização dos visitantes para as boas práticas de utilização das escadas rolantes, como forma de promover a
segurança de todos e minimizar o risco de acidentes.

Guta Moura Guedes e Mr. Dheo são os embaixadores que aceitaram apoiar este projeto que alia criatividade, design, arte pública e segurança.

Inserida na política de Arte Pública e na política de Segurança, Saúde e Ambiente da Sonae Sierra, esta iniciativa surge no seguimento de outros projetos da Empresa que utilizam os Centros Comerciais para promover tendências e sensibilizar os visitantes para temas relevantes para a sociedade.

Segundo Elsa Monteiro, Diretora Global de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa da Sonae Sierra, “Em 2014, recebemos cerca de 175 milhões de visitas nos Centros Comerciais que gerimos em Portugal, o que nos incute uma enorme responsabilidade no que respeita à sensibilização e à promoção de ações pedagógicas junto da sociedade. É neste contexto que surge o ‘SegurArte’. Aproveitando as sinergias entre a estratégia de promoção da arte pública nos nossos Centros e a preocupação com a segurança de quem nos visita, nasce um projeto que pretender alertar, consciencializar e educar para a utilização de escadas e tapetes rolantes”.

Os artistas podem apresentar as suas candidaturas até 4 de dezembro, por e-mail ou correio tradicional.

A escolha dos vencedores será feita por um júri composto por representantes da Associação Portuguesa de Segurança Infantil (APSI), da AP2 – Associação de Participação Pública e apoio à investigação da FBAUL, do CITAR – UCP (Porto) e da Sonae Sierra, que irá avaliar os trabalhos submetidos a concurso e divulgar o vencedor em fevereiro do próximo ano.

Saiba mais sobre o desafio aqui.

Categorias
Notícias
Partilhar