10 passos (realistas) para começar a treinar

Conheça algumas dicas para começar a viver uma vida mais ativa e a deixar as desculpas de lado. Este novo ano letivo pode bem ser “o” seu ano!

“É p’ra amanhã / Bem podias fazer hoje / Porque amanhã sei que voltas a adiar / E tu bem sabes como o tempo foge / Mas nada fazes para o agarrar”. Quem o escreveu foi António Variações e é uma verdade que se aplica a quase tudo na vida. Mas, no que a treinar diz respeito, esta canção podia ser um hino para muitos de nós, não podia?

Este novo ano letivo pode bem ser “o” seu ano. É tempo de trocar as voltas ao “timing perfeito” e reconhecer que nenhum dia é melhor para começar a treinar do que hoje, agora, com o que for – pouco que seja! A decisão pertence-lhe.

A nós, cabe-nos motivá-lo. Foi por isso que decidimos criar uma lista de dez mandamentos para quem quer começar a treinar e não sabe bem como. Um guia prático para parar de adiar uma decisão que pode mesmo mudar a sua vida para melhor.

1. 100 desculpas

Se quisermos inventar uma diferente todos os dias, conseguimos. Elas existem! Mas acabam por nos fazer andar em círculos e, se queremos quebrar o dito ciclo vicioso, temos de tomar as rédeas da situação e fazermos do treino uma prioridade – que é como quem diz fazermos de nós próprios uma prioridade.

2. Procure bem

Há quem adore fazer exercício mas este artigo não é bem para essas pessoas. Por isso, para todas as outras (nada temam, estamos em maioria!) temos um conselho: escolha uma atividade que goste. Pode não adorar, certo, mas tem que lhe dar algum gozo. Se não sabe qual é a opção ideal para si, experimente várias coisas diferentes até sentir que encontrou o que procurava.

3. Me, myself and I

Ter um parceiro de treino é uma grande motivação. Mas leva-nos muitas vezes a depositar no outro uma responsabilidade que, na verdade, nos pertence. É importante que separemos as águas: começar a treinar é uma decisão nossa e só depende de nós. Como dizem as mães: “não quero saber o que os outros fazem, quero saber o que tu fazes”. Elas, afinal, têm sempre razão!

4. Imaterial

Andar no ginásio pode ser a melhor solução para muitas pessoas, mas não é assim para todos. O dinheiro, a localização e o ambiente podem ser motivos para não querermos frequentar estes espaços, mas não são razão para não começar a fazer exercício. Temos jardins, paredões, ciclovias e, à falta de melhor, bancos, cadeiras e mesas em casa! Qualquer material pode ganhar novas funcionalidades, basta usar a imaginação (ou o YouTube, na verdade).

5. Saber é poder

Fazer exercício é sinónimo de pôr o corpo a mexer e, para isso, é importante sabermos exatamente o que estamos a fazer. Por isso, é bom pesquisarmos, lermos, aconselharmo-nos com quem percebe do assunto: os profissionais da área. Não arrisque lesionar-se por erros evitáveis.

6. Invista em si

Um pequeno gesto que poderá motivá-lo é investir em algum equipamento básico. Quando comprar roupa e calçado, escolha opções confortáveis e que o façam sentir-se bem na sua pele. Mime-se um bocadinho!

7. In & out

A mudança que se pretende atingir com a prática regular de exercício físico vai muito para lá do corpo. A verdadeira conquista ocorre quando, além de nos sentirmos mais fortes e bonitos, nos sentimos mais confiantes, mais calmos, mais centrados, mais capazes. Encare o treino como uma forma de intervenção holística, que atua não só no corpo mas também na mente e na alma.

8. Somos o que comemos

O treino é independente da alimentação, certo, mas ela tem um papel fulcral no seu desempenho. Tente aliar as duas vertentes para resultados mais consistentes e, mais uma vez, procure informar-se também sobre este tema com um profissional de saúde.

9. Perdoe-se

Na prática, a teoria é outra – bem o sabemos. Por isso, é preciso reconhecer que vamos ter dias menos bons, vamos ter avanços e retrocessos. O mais importante é não desanimar com as suas falhas: somos humanos! Estar perdido por cem não é o mesmo que estar perdido por mil, não senhor. Prossigamos!

10. Não pense duas vezes

“A partir de certo ponto não há mais retorno. É este o ponto que tem que ser alcançado.” Estas duas frases são de Franz Kafka mas podem bem passar a ser também suas.

Começamos hoje?

Categorias
Vida Saudável
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço