Made in Portugal: um roteiro pelas nossas lojas

Há lá melhor país do que o nosso ou melhores produtos do que os nacionais? Nós achamos que não e, por isso, para celebrar o Dia de Portugal, levamo-lo a percorrer algumas das lojas portuguesas do nosso Centro.

Nascido em 1143, Portugal é considerado um dos países mais antigos do mundo. E uma história tão rica e vasta como a nossa não pode deixar de ser celebrada. Por isso mesmo, instaurou-se o 10 de junho como o Dia de Portugal. Mas sabe a história por detrás desta data? Nós contamos-lhe tudo.

O dia foi celebrado pela primeira vez em 1880, para comemorar os 300 anos da morte de Camões. Na altura, a oposição republicana aproveitou-se das comemorações para associar a data ao renascimento da pátria. Depois da queda da monarquia, a morte do poeta continuou a ser celebrada e, em 1924, o 10 de junho passou a ser oficialmente feriado nacional.

Durante o Estado Novo, Salazar manteve as comemorações e utilizou a data para inaugurar o Estádio do Jamor, em 1944. Foi nessa cerimónia que o Presidente do Conselho, no seu discurso, rebatizou o feriado como o “Dia da Raça”, associando o 10 de junho à celebração do “Mundo Português” e dos valores do regime. A partir de 1963, e com o país no meio da Guerra Colonial, a data foi transformada numa homenagem às Forças Armadas e numa exaltação do poder colonial.

Depois do 25 de abril, o Governo decretou que este feriado – o Dia de Camões – passaria a ser também dedicado às comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. Já em 1978, e face à indecisão relativamente a uma data para celebrar o dia nacional, a legislação anterior é revogada e o 10 de junho é oficialmente considerado como o Dia de Portugal, devido a todo o seu simbolismo. Assim nasceu o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Para comemorar esta data tão especial (e com o melhor do país), andámos pelo nosso Centro à descoberta das lojas portuguesas. Damos-lhe a conhecer algumas delas, que não pode mesmo deixar de visitar!

Ana Sousa

Criada pela estilista Ana Sousa, a primeira loja da marca surgiu em Espanha, em 1998. Hoje em dia, a insígnia está presente em 54 espaços em Portugal e, a nível internacional, existem lojas Ana Sousa no Luxemburgo e na África do Sul.

Boutique dos Relógios

Surgiu na década de 80 e o Centro Colombo foi o local escolhido para a abertura da primeira loja. A Boutique dos Relógios comercializa marcas de topo, como Omega, Tissot, Swatch e Calvin Klein e, atualmente, existem 42 lojas espalhadas por Portugal Continental e pelas ilhas.

Casa Batalha

A Casa Batalha é a marca portuguesa mais antiga: foi fundada em 1635. Em 2009, foi adquirida pelo grupo Lanidor e tornou-se numa boutique de bijuteria, que conjuga tradição com modernidade.

Sacoor

Criada em 1989 por quatro irmãos, a Sacoor começou por ser uma loja de vestuário masculino e abriu o seu primeiro espaço numa rua de Lisboa. Em 1997, a Sacoor chegou aos centros comerciais e, hoje em dia, tem mais de 100 lojas, espalhadas por mais de 15 países.

A Loja do Gato Preto

Fundada em 1986, a loja ganhou o seu nome devido ao gato preto dos fundadores, que se tornou também num símbolo de sorte, sofisticação e exclusividade. A marca vende produtos de artesanato e decoração sob o lema “casas livres, donos felizes” e, desde 1999, que as suas coleções são concebidas de raiz na empresa.

Vista Alegre

A Fábrica de Porcelana da Vista Alegre, fundada em 1824, foi a primeira unidade de produção de porcelana em Portugal. Cinco anos mais tarde, a marca recebeu o título de Real Fábrica pelo seu sucesso industrial. Em 2001, a Vista Alegre fundiu-se com a Atlantis, formando o maior grupo nacional (e sexto maior do mundo) de tableware.

Prego Gourmet

Este é, provavelmente, o “bebé” desta lista. Com apenas oito anos de existência, o Prego Gourmet nasceu com o objetivo de reinventar um dos tradicionais pratos portugueses: o prego (quer seja no pão ou no prato). Atualmente a marca tem lojas apenas na zona de Lisboa.

 

Categorias
Lojas e restaurantes
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço