Marcelo Rebelo de Sousa esteve no nosso Centro

Até domingo visite a exposição Mais Alto e Mais Longe – Por uma Causa. Uma mostra de fotografia dos explorador Ângelo Felgueiras, cuja venda ajuda a associação Acreditar.

No passado dia 2 de abril, o Centro Colombo foi palco de mais uma iniciativa inédita, testemunhada por centenas de pessoas que ali se encontravam. Desta vez com o Alto Patrocínio do Presidência da República, o evento contou com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa na inauguração da exposição Mais Alto e Mais Longe – Por uma Causa, de Ângelo Felgueiras, o piloto-explorador extraordinário. Aos 54 anos (começou apenas aos 40) já subiu aos Sete Cumes (as sete montanhas mais altas de cada continente) e ao Evereste (2010), já foi ao Polo Norte (2013) e acabou de chegar, a 14 de janeiro, do Polo Sul, onde durante 57 dias esquiou 1200 quilómetros.

Pelo meio tirou muitas fotografias, que agora estão não só em exposição, como também à venda para ajudar a Acreditar. Uma instituição com várias casas que apoia os familiares das crianças que têm cancro e que conta com 14 funcionários e 700 voluntários. “Eles é que são os verdadeiros heróis”, sublinhou o explorador.

Tudo começou com a subida a Kilimanjaro em 1997, depois veio o Aconcágua, na Argentina (2004) – “foi a primeira vez que subi uma montanha a saber o que ia fazer” -, seguiu-se o Elbrus, a montanha mais alta da Europa. E continuou sempre a subir: o Denali, no Alasca (a mais alta da América do Norte) e as Pirâmides Carstensz (Papua). Depois rumou ao Evereste com a família, que se aventurou até ao campo base, fazendo juntos 130 quilómetros a pé entre os dois mil e os cinco mil metros de altitude, até Ângelo Felgueiras se despedir e chegar ao cume, o que significou elevar a bandeira nacional aos 8848 metros. Depois ainda conquistou o Monte Vinson, na Antártida. “Então colocava-se a questão: o que é que eu faço a seguir? E achei que não tinha esgotado tudo no Everest e fui ao Polo Norte em 2013 e ao Polo Sul em 2018”.

No regresso, foi ter com o Presidente da República para lhe entregar a bandeira portuguesa que tinha levado aos polos. O resultado é esta exposição. “Durante oito dias centenas de pessoas vão passar por aqui e conviver com uma experiência de um português extraordinário!”, começou por dizer Marcelo Rebelo de Sousa, que não tardou a ser o centro das atenções, com as já habituais centenas de selfies.

Antes disso, o Presidente destacou a iniciativa inédita do Colombo e relembrou os primeiros passos de Ângelo. “Ele começou por um desafio. Quis desafiar-se a si próprio no contacto com a natureza e foi tentando. Teve sempre o apoio da família – é um caso único. Mas a partir de um determinado momento, além de querer ir mais alto e mais longe, quis contribuir para obras sociais. E a obra social que nos reune aqui, lida todos os dias, por todo o país, com bebés, crianças e jovens com cancro, criando condições para que as famílias as possam acompanhar junto dos hospitais. Foi ao serviço dessa causa que ele foi mais longe e mais alto”, destacou, relembrando que todas as fotografias estão disponíveis para ser adquiridas por quem queira ajudar esta associação.

Antes de se despedir, Marcelo Rebelo de Sousa fez ainda questão de realçar o exemplo de Ângelo: “Ele é o português no que o português tem de melhor. Ele sonhou. E sonhou o impossível. Depois preparou-se. E foi determinado. Não desistiu. Continuou e mostrou determinação. E depois pensou: ‘Vivo com a minha família mas a minha família é mais ampla do que os laços de sangue. Há problemas que não posso ignorar’. E começou por escolher a instituição com mais gente que precisava e pensou: ‘Só me realizo se me realizar com os outros e pelos outros e posso fazer a diferença na vida deles’. É, de facto, um exemplo para todos nós”, rematou o presidente.

Para se juntar a esta causa e ajudar, basta identificar a imagem que deseja adquirir através do número da legenda da mesma, dirigir-se ao Balcão de Informações e fazer a reserva. Quando a exposição terminar, o Centro Colombo contactará os interessados para recolher a fotografia mediante a entrega do respetivo donativo à Associação Acreditar. Antes disso, venha assistir à palestra de dia 7 (este sábado) às 18 horas, com Ângelo Felgueiras, em que o explorador irá contar a sua história e algumas aventuras passadas nas várias expedições que já realizou. 

Entretanto veja aqui a animação na Praça Central no dia da inauguração.

Publicação
06 Abril 2018
Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço