Festival de Vilar de Mouros arranca já a 25 de agosto

Orchestral Manoeuvres in the Dark, Peter Murphy, Happy Mondays, The Waterboys ou Echo & the Bunnymen são os cabeças de cartaz.

Antigamente rotulado como o Woodstock português, o festival Vilar de Mouros, que teve a primeira edição em 1965, regressa este ano, de 25 a 27 de agosto. A encabeçar esta edição de 2016 do festival minhoto estão nomes como OMD (Orchestral Manoeuvres in the Dark), pioneiros do Synthpop, a ex voz dos Bauhaus (Peter Murphy), Happy Mondays ou The Waterboys, que deverão trazer “Modern Blues”, o mais recente álbum da banda de Mike Scott. A música nacional também está representada por nomes como Linda Martini, Blasted Mechanism, António Zambujo ou David Fonseca.

O festival realizou-se pela primeira vez no verão de 1965, em Vilar de Mouros, Caminha, mas só teve projeção nacional na quarta edição, em 1968, ao abranger música erudita e fado. Nesse ano, o fundador do festival, o médico António Barge juntou num mesmo evento o regime, através da Banda da Guarda Nacional Republicana, e a oposição, com músicos de intervenção como Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira — o que não passou despercebido à PIDE, que recebeu relatórios sobre as canções proibidas cantadas em coro com o público, mas teve pouco impacto no país. Insatisfeito, o fundador e a família decidiram fazer uma interrupção para prepararem a realização de um certame de grande dimensão em 1971 – ano do nono centenário da entrega de Vilar de Mouros à Sé de Tui. Nesse ano, levou a Vilar de Mouros Elton John, Manfred Mann, os principais grupos pop portugueses, Amália Rodrigues e Duo Ouro Negro.

“O festival realizou-se pela primeira vez no verão de 1965″

Contudo, ao longo dos tempos, o festival continuou com uma organização intermitente, já que não se realizou todos os anos, tendo tido mesmo um interregno de oito anos, entre 2005 e 2013. Regressou em 2014, mas no ano passado também não houve festival  devido à falta de meios por parte da associação encarregada de organizar o evento. Regressa este ano e conta agora com um contrato tripartido, entre a Câmara Municipal de Caminha, a Surprise & Expectation e Junta de Freguesia de Vilar de Mouros, com a duração de seis edições.

O recinto integra campismo e praia fluvial. Acampar é gratuito e exclusivo para portadores do passe de três dias. Os bilhetes para uma noite no campismo custam 5€. Os ingressos para o festival já estão à venda na Fnac. O bilhete diário custa 25€ e o passe de três dias 50€.

Fique a conhecer o alinhamento do palco principal por dias:

25 de agosto 


O primeiro dia começa com Manuel Fúria e os Náufragos, Peter Murphy, The Legendary Tigerman, António Zambujo, Peter Hook e Happy Mondays.

26 de agosto 


Orchestral Manoeuvres in the Dark, Neev, Linda Martini, David Fonseca, Milky Change, Echo & The Bunnyman.

27 de agosto 


Tindersticks, The Waterboys, Samuel Fúria, Bombino, Tiago Bettencourt e Blasted Mechanism.

Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço