Jorge Palma dá concerto histórico no Colombo

O músico vai atuar na Praça Central do Centro no próximo sábado, dia 1 de outubro, às 19h. Palma vai interpretar temas de artistas como os The Beatles e os The Rolling Stones num espetáculo que assinala o fim da 6.ª edição do projeto A Arte Chegou ao Colombo.

Vai ser um concerto verdadeiramente inédito: Jorge Palma vai atuar no próximo sábado, dia 1 de outubro, às 19h, na Praça Central do Centro Colombo. O músico sobe ao palco para interpretar músicas de alguns dos maiores ícones da música mundial, como os The Beatles e The Rolling Stones, cujos retratos estiveram em exibição no Centro, na Exposição Terry O’Neill – “Faces of The Stars”. E a entrada é completamente gratuita.

O concerto de Jorge Palma encerra de forma épica a 6.ª edição do projeto A Arte Chegou ao Colombo, uma edição que fica marcada pela exposição de 50 retratos que o fotógrafo tirou a alguns dos nomes mais icónicos da história do cinema, da moda e da música, ao longo de mais de 40 anos de carreira. Terry O’Neill – “Faces of The Stars” foi um sucesso, à semelhança do que tem vindo acontecer nos últimos anos com as várias iniciativas criadas pelo Centro Colombo no âmbito deste projeto.

O músico sobe ao palco para interpretar músicas de alguns dos maiores ícones da música mundial, como os The Beatles e The Rolling Stones, cujos retratos estiveram em exibição no Centro, na Exposição Terry O’Neill – “Faces of The Stars”, bem como alguns dos seus temas originais.

À imagem do espetáculo de Jorge Palma agendado para este sábado, também as edições anteriores ficaram marcadas por concertos históricos.

Em 2014 o Maestro Rui Massena realizou, por ocasião do dia mundial da Música, um concerto no interior da instalação “The Pool by Jen Lewin” – composta por mais de 100 discos interativos colocados em círculo e 40.000 leds. Em “The Pool”, os utilizadores só tinham que pisar, correr, pular ou mesmo saltar por cima dos discos e deixar as luzes e as cores misturarem-se numa espécie de “ping-pong” gigante, ao som de músicas relaxantes e envolventes.

Já na edição de 2015, que ficou marcada pela exposição “A Divina Comédia de Salvador Dalí”, foi Cuca Roseta quem assumiu o protagonismo de encerramento da exposição. Num concerto único, a artista percorreu os vários mundos que Dante Alighieri idealizou em “A Divina Comédia” ao longo do espetáculo, como se estivesse a passar por cada um deles: a música clássica esteve presente no Paraíso, o fado acompanhou o Purgatório e o estilo pop ilustrou o Inferno.

Publicação
30 de Setembro de 2016
Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço