A marca portuguesa que tem brinquedos (mesmo) a sério

Acaba de abrir no nosso Centro e já nos conquistou pela qualidade e originalidade dos produtos. Veja os nossos preferidos aqui e fique a conhecer a história por detrás da marca!

Faz este ano uma década que a Manana nasceu, na sequência de vários (felizes) acasos, pela mão de Ana Mendes. Arquiteta de formação, tirou mestrado em desenho urbano e uma pós graduação em marketing. “Nunca fui daquelas pessoas que têm um sonho só”, explicou-nos em entrevista, entre risos, “gosto de projetos novos, de coisas que me empolguem”. E a Manana tinha tudo para ser empolgante do princípio ao fim – tanto que, passados dez anos, ainda o é.

As minhas lancheiras fizeram tanto sucesso que, por graça, comecei a vender a algumas amigas.

“Em 2009, tinha um restaurante e, ao mesmo tempo, uma empresa de catering. Na altura, calhou começar a fazer uma dieta e a precisar de levar marmitas comigo diariamente… Precisava de lancheiras para isso e detestava as que encontrava à venda, era tudo medonho. Por isso, comecei a fazer pesquisas mais alargadas até encontrar modelos giros e práticos. Encontrei-os! E as minhas lancheiras fizeram tanto sucesso que, por graça, comecei a vender a algumas amigas”. Em menos de nada, Ana passou das amigas às clientes, primeiro em pequenos mercados e depois com uma loja online, que acabou por se tornar também física. E assim começou uma história de sucesso – mesmo sem a sua autora dar conta disso.

Atualmente, Ana tem seis pessoas a trabalhar consigo e dedica-se à Manana a tempo inteiro. Continua a vestir a camisola todos os dias e a ter como objetivo juntar “smart accessories and lovely gifts” (acessórios inteligentes e presentes adoráveis) num sítio só – que agora é aqui no Colombo!

No piso 0 do nosso Centro, mesmo no corredor principal, encontra este novo quiosque cheio de artigos amorosos. Há um pouco de tudo, tanto para miúdos como para graúdos, com um bom equilíbrio entre o design, a qualidade e o preço. “Pelo menos é o que tentamos sempre fazer”, acrescentou Ana. “São coisas originais, acessíveis e diferentes.”

São [brinquedos] pensados para passar de geração em geração, são coleções para se irem construindo com tempo.

Entre mochilas, cadernos, sacos, lápis, canetas, garrafas, lancheiras e muito, muito mais, o difícil é escolher! Ainda assim, decidimos eleger os brinquedos como as estrelas da companhia. Principalmente depois de ouvirmos a perspetiva de Ana sobre eles. “Temos um segmento grande dedicado às crianças, com brinquedos não eletrónicos e não descartáveis. São pensados para passar de geração em geração, são coleções para se irem construindo com tempo. As famílias de ratos e coelhos vao tendo coleções novas mas são famílias – irmãos, pais, avós – e vão-se colecionando. Os brinquedos propriamente ditos são de madeira, nunca de plástico, portanto têm uma qualidade superior à que encontramos em outras lojas para crianças. Acredito que é também por aí que a Manana marca a diferença”. Nós também achamos que sim.

Clique na imagem abaixo para ver os nossos 12 brinquedos preferidos e para ficar a conhecer este novo espaço. Venha visitá-lo, ao vivo e a cores, no corredor principal do nosso piso 0!

Categorias
Família
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço