Moda sustentável: 8 dicas para um consumo responsável

Descubra como contribuir para uma moda sustentável com estas 8 dicas.

Se, de repente, tudo o que tem no roupeiro parece não agradar para a próxima estação, o problema pode estar apenas na perspetiva. Salve a sua carteira e o ambiente com estas dicas de sustentabilidade na moda e tenha um consumo mais responsável, sem prejudicar o estilo.

 

Industria têxtil versus Moda sustentável

Os dados são inquietantes: a indústria têxtil é uma das mais poluentes do mundo. Para produzir apenas uma única t-shirt de algodão, estima-se que sejam necessários 2700 litros de água – a quantidade média que uma pessoa bebe em dois anos e meio.

Perante este cenário, o que podemos fazer para deixar de alimentar este problema? A primeira e mais imediata solução é comprar de forma mais consciente, prolongando ao máximo o uso da roupa que já tem. Pode parecer um desafio mas, com estas dicas para um consumo sustentável, acaba por ser uma missão mais fácil.

 

8 dicas para manter a moda sustentável

A mudança das estações é uma ótima altura para parar e fazer o ponto de situação real e sustentável da roupa que guardamos no armário. Aqui estão algumas dicas para o conseguir.

 

1. Organizar guarda roupa: Comece do zero

É hora de arregaçar as mangas e esvaziar completamente o guarda roupa. Remova todas as roupas, calçado e acessórios, e crie com eles uma pilha. Pode parecer um gesto radical, mas é importante para ter uma real noção das peças que efetivamente tem em casa, e também para facilitar a organização e arrumação.

2. Faça uma triagem

Analise minuciosamente tudo o que removeu do roupeiro e forme 3 “sub-pilhas”: peças que vai usar, peças que precisam de ser arranjadas e peças que não vai usar. Esta análise pode ser demorada, mas é essencial, e deve ser feita com a maior honestidade possível.

3. Doar roupa  ou vender o que já não se usa

Não descarte a “sub-pilha” de peças que precisam de ser arranjadas; coloque-as de parte e leve-as a arranjar (ou faça-o em casa). A “sub-pilha” de peças que não vai usar também não deve ser descartada. Em vez disso, doe, venda ou recicle. Existem várias instituições para doar roupa de solidariedade social que beneficiariam de peças que já não usa. Também poderá colocá-las facilmente à venda em plataformas online. Qualquer que seja o destino a dar-lhe, certifique-se de que o descarte é a última opção a considerar.

4. Faça as “compras” no seu próprio armário

Depois de ter concluído esta triagem ao seu armário, deverá ter ficado com duas sub-pilhas. É hora de olhar com mais atenção. Se à primeira vista lhe parecer que tem poucas peças, teste novas combinações. Poderá ficar surpreendido com a variedade que obtém se conjugar. Assim, ficará com uma noção mais real das peças que precisa efetivamente de comprar, e rapidamente perceberá do que precisa.

5. Faça uma lista das necessidades

Depois de fazer as “compras” no seu próprio armário, é hora de fazer as compras propriamente ditas. É importante fazer uma lista das necessidades, para resistir ao impulso de comprar por impulso. Se não estiver na lista, é porque não é necessária. Além disso, se não encontrar alguma peça que conste da lista, evite a tentação de gastar o dinheiro correspondente noutra peça que não está na lista, mas, que, de repente, lhe parece necessária. É melhor aguardar do que comprar um substituto que não cumpra a função inicial.

6. Defina um orçamento

Este passo é importante para qualquer compra que faça, e a roupa não é exceção. Defina um valor máximo que pode gastar em roupa, e cinja-se a esse objetivo. Poderá até subdividir o orçamento em tipos de peças; por exemplo, um determinado valor para calçado, outro para casacos. Quando for às compras, leve consigo a lista das necessidades e o seu orçamento.

7. Prefira marcas de roupa sustentável

Na hora de fazer compras, prefira peças de fabrico sustentável, como as fibras recicladas. Opte por marcas de roupa sustentável que se preocupam com a sua cadeia de produção. Felizmente, a grande maioria já começou a implementar práticas mais sustentáveis e outras até disponibilizam, nas suas lojas, formas de dar uma segunda vida às peças que já não são usadas. Assim, o seu consumo será mais consciente e ecológico.

8. Guarde a roupa de forma a prolongar a sua vida útil

Quando faz a transição de uma estação para a outra, é importante arrumar e guardar as peças que não vai usar nos próximos meses de forma que se mantenham bem protegida. Uma boa opção são os sacos a vácuo, que podem conter uma grande quantidade de roupa e ocupam pouco espaço. Use também caixas de arrumação feitas de pano que tenham uma parte da área em rede, para garantir a respirabilidade da roupa. Guarde casacos em capas para ficarem mais protegidos. Coloque à mão as peças que usa com mais frequência, e guarde as outras em espaços mais altos.

 

Com estas dicas simples, é possível contribuir para uma moda sustentável. Assim, dê uma utilização circular às peças que já não usa (arranje, venda ou doe), e quando comprar peças novas, siga estas orientações. O nosso Centro está também comprometido com esta missão, e mesmo que estas mudanças lhe pareçam pouco importantes, lembre-se pequenos esforços, quando somados, representam uma grande diferença num consumo mais responsável.

Categorias
Novidades Sustentabilidade
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço