O regresso da alfaiataria portuguesa

Surpreenda-se com a quantidade de grandes marcas no nosso Centro que apostam na tradição da alfaiataria como imagem de marca.
Se quando pensa em alfaiataria só lhe ocorre um processo antiquado que não cabe no século XXI, pense duas vezes. Os alfaiates continuam a estar na moda e, aliás, marcam-na hoje mais do que nunca. E apesar de muitas marcas no nosso Centro serem internacionais e de a oferta de pronto-a-vestir estar mais veloz do que nunca, os mestres da arte de criar por medida sobressaem e têm a preferência de muitos portugueses.
A alfaiataria, tal como a conhecemos, surge em meados do século XII e mantém-se, durante muito tempo, como fórmula quase única de comprar roupa. No entanto, no último século, o pronto-a-vestir torna-se muito popular e ganha terreno sobre esta arte, tornando-se uma solução fácil para um mundo que gira cada vez mais rápido. Os hábitos de consumo intensificam-se e começamos, de forma geral, a comprar progressivamente mais produtos.
A alfaiataria treme mas não cai. A arte de costurar à medida foi, nas últimas décadas, recuperando terreno e conquistando pela diferença, com criadores e alfaiates reconhecidos internacionalmente a darem cartas neste campo – exemplo disto é o italiano Giorgio Armani.
Em Portugal, os alfaiates tradicionais conseguiram apesar de tudo manter-se no mercado, competindo com os gigantes do pronto-a-vestir através da tradição e da qualidade, quer dos tecidos e dos acabamentos, quer do atendimento especializado e atencioso. E, por isso mesmo, hoje as grandes marcas de pronto-a-vestir começam a virar-se para este universo deixado de parte durante tanto tempo.
Atualmente, são muitas as marcas que têm alfaiates nas lojas para dar resposta às necessidades dos consumidores mais exigentes. No seu Centro pode encontrar este serviço disponível. Percorra a nossa galeria para saber onde.
Publicação
14 de Junho de 2017
Categorias
Moda
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço