O Parque da Nações volta a receber o Super Bock Super Rock

Iggy Pop, Massive Attack & Young Fathers, The National, De la Soul e Kendrick Lamar são alguns dos nomes que passarão pelos palcos do festival ancorado na zona do Parque das Nações.

A comemorar 22 anos na margem sobre o Tejo, o Super Bock Super Rock regressa mais forte do que nunca num recinto alargado e otimizado e com um cartaz de alinhamentos diários dignos de uma celebração.

O festival que decorre nos dias 14, 15 e 16 de julho, no Parque das Nações, traz Kendrick Lamar que atuará numa das suas únicas quatro datas na Europa; Iggy Pop, De La Soul, Bloc Party e The Temper Trap que apresentarão novos álbuns e The National, Disclousure e Massive Attack trazem música nova das suas compilações. Lion Babe e Kwabs são algumas das estreias e Jamie XX, Mac DeMarco ou Kurt Vile alguns dos regressos mais aguardados. A música portuguesa também tem lugar de destaque.

A Antena 3 volta a juntar-se ao Super Bock Super Rock e leva ao festival 12 propostas nacionais. As escolhas vagueiam entre Capitão Fausto, peixe: avião, Benjamim, Pista, Glockenwise, Mike El Nite, Salto e Slow J, entre muitas outras.

O Super Bock Laboratório Criativo voltará a fazer parte do certame, com um debate sobre o “Futuro da Música”, e a Sustentabilidade.  A programação está apontada para o dia 13 de julho, a partir das 15h30, no Pavilhão de Portugal e o keynote speaker será Peter Smidt, fundador do Eurosonic. A iniciativa ainda inclui a cerimónia de entrega do Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock / Serralves, e Michael Spencer Jones, o fotógrafo dos Oasis, irá ser o curador de uma exposição onde serão apresentadas cerca de 24 fotografias inéditas.

O festival decorre nos dias 14, 15 e 16 de julho

Outras novidades são o Palco Super Bock, situado no MEO Arena, que se apresenta com acústica melhorada – o objetivo é atingir uma redução da reverberação em 50% – e a criação de novos espaços dentro do recinto, área de chill-out e descanso, o alargamento e a ainda maior aproximação ao Tejo através da criação de um lounge no pontão do Passeio das Tágides e uma nova entrada para o festival, mais difusa.

Como não só de rock vivem os quatro palcos do certame, estes  adequam-se aos vários géneros que os povoam, seja punk, hip hop, jazz, soul, rap ou R&B.

O primeiro dia abre com os The National como cabeça de cartaz, existindo a forte possibilidade de ouvir faixas novas já que a banda do estado de Ohio já anda a preparar o seu sétimo trabalho.

Quem não se lembra dos Stooges e da sua ousadia? Aos 69 anos, Iggy Pop que passou do proto-punk para o garage rock, continua cheio de energia e irá prová-lo no dia 15 de julho. No mesmo dia, sobem também ao palco Massive Attack & Young Fathers, e não só.

E não se pode falar da música do dia 16 de julho sem falar da influência do hip hop em quase todos os géneros musicais. Os De la Soul vêm com um novo disco e Kendrick Lamar traz o jazz e o soul.

Os passes para os três dias do evento custam 95€ e os bilhetes diários 50€, na Fnac.

Conheça aqui o alinhamento do festival por dias em cada palco:

Dia 14 de julho

Palco Super Bock – Disclosure, The National, The Temper Trap.

Palco EDP – Jamie XX, Kurt Vile, Villagers, Lucius, Surma.

Palco Antena 3 – Samuel Úria, peixe: avião, Benjamin, Alek Rein.

Palco Carlsberg – Riot, Dj Shadow e Bomba Estereo.

Dia 15 de julho

Palco Super Bock – Massive Attack & Young Fathers, Iggy Pop, Block Party.

Palco EDP – Mac DeMarco, Rhye, Kwabs. Petite Noir, Pás de Problème.

Palco Antena 3 – Capitão Fausto, Glockenwise, Pista, Basset Hounds.

Palco Carlsberg – Trikk, Moullinex, Lion Babe.

Dia 16 de julho

Palco Super Bock – Kendrick Lamar, De la Soul, Orelha Negra.

Palco EDP – GNR, Capicua, Fidlar, Kelela, The Parrots.

Palco Antena 3 – “A Purple Experience” por Moullinex, Salto, Mike El Nite, Slow J.

Palco Carlsberg – Daniel Haaksman, Batida – Uma Lata DJ Set, DJ Ride.

Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço