Polícia por um dia!

Quem é que resiste a vestir o uniforme de polícia e ir para a estrada integrar uma operação STOP? Os alunos do 3.º ano da Escola Prista Monteiro adoraram a experiência e garantiram à PSP que (quando crescerem!) podem contar com eles, para aumentar o contingente. Bem-vindos ao programa “Polícia Por um Dia”, uma das iniciativas da Escola Segura.

“Quero ser polícia, claro!”, atirou Ruben, de 9 anos, sem sequer termos tido tempo para terminar a pergunta. Ele, João, Iara e Santiago fizeram parte de um pequeno contingente que, juntamente com o agente Fernando Neves, comandou as operações STOP à porta do nosso Centro, no passado dia 26 de abril. A eles juntaram-se cerca de 20 crianças da Escola Prista Monteiro, ali vizinha. 

Durante uma manhã, mandaram parar veículos, saudaram condutores, pediram documentos e verificaram tudo. No final, nem uma multa passaram mas foram muitos os conselhos que receberam para levar para casa. “Temos aqui um bloco para multar se estiverem a falar ao telefone, com fones ou sem o cinto”, e acrescentaram: “Além disso, não podem andar sem carta de condução ou estar bêbados!”. Felizmente não houve penalizações já que todos os condutores tinham os devidos documentos em ordem para prosseguir viagem.

Este é uma das iniciativas do programa Escola Segura que em 2018 celebra já 26 anos. O projeto teve a sua origem num protocolo celebrado entre o Ministério da Administração Interna e o Ministério da Educação e tem como principais objetivos promover uma relação próxima entre a Polícia e os membros da comunidade educativa, além de desenvolver ações de formação junto das escolas, numa perspetiva de prevenção de comportamentos de risco e de adopção de medidas de auto-proteção.

Fernando Neves, agente da polícia de segurança pública, está no programa Escola Segura há já seis anos e uma das suas funções é realizar ações de sensibilização com crianças em idade escolar. “Como está que realizámos aqui, junto do Colombo. Nesta iniciativa, um dos principais objetivos é as crianças terem noção do que é ser polícia. Nós fardamos os meninos, com o uniforme da PSP, depois explicamos-lhe as regras de segurança e vamos com eles para a rua, onde realizamos uma operação STOP. Antes disso, são apresentadas as medidas de segurança necessárias, num pequeno briefing, em que as crianças são informadas sobre o que devem fazer numa situação destas:  que documentos solicitar e de que forma devem realizar a fiscalização à viatura para confirmar a matrícula, a identidade do condutor ou se possui carta de condução.

“Esta é apenas uma das iniciativas que temos, entre outras, que passam por ações de sensibilização em que alertamos para várias temáticas: furtos, roubos, violência doméstica, violência no namoro, bullying…”, esclarece o agente Fernando Neves.

Já Ruben e o seu contigente faz um balanço muito positivo deste projeto: “Gostámos muito de parar os carros e de vestir as fardas. E agora quando virmos um polícia na rua já podemos dizer ‘bom dia senhor agente!’”.

Publicação
02 de Maio de 2018
Categorias
Família
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço